End: Rua Capitão Sampaio Xavier, 290, Aflitos - Recife - PE | (81) 2121-6161 | contato@hospitalespecial.com.br

Dicas sobre hipertensão

Dicas sobre hipertensão

HIPERTENSÃO ARTERIAL (Pressão Alta)

A Hipertensão arterial sistêmica (HAS) ou pressão alta é uma doença muito comum e ocorre sobretudo nas pessoas que tem história de hipertensão na família.  Na maioria dos casos, o hipertenso não apresenta sintomas, com a doença sendo diagnosticada por exames médicos de rotina ou devido ao surgimento de complicações. Os órgãos mais sujeitos às complicações da hipertensão são: coração, rins, cérebro e olhos.  A hipertensão tem causas variadas, sendo controlada através de tratamento feito de acordo com a orientação médica.

A pressão alta é mais problemática para pessoas que possuem os chamados “fatores de risco”: consumo excessivo de sal, fumo, estresse emocional, obesidade, diabetes, hiperlipidemia, vida sedentária e herança familiar (genético). Quanto maior for o número de fatores de risco, maior será a chance de desenvolvimento da hipertensão arterial e de complicações nos órgãos alvo.

OBESIDADE

Muitos estudos mostram que existe relação entre a obesidade e a hipertensão arterial. À medida que a pessoa ganha peso, sua pressão sobe, sendo que o contrário também é verdadeiro.  A associação de peso excessivo com o desenvolvimento de hipertensão tem sido notado, principalmente em crianças e adultos jovens.  Portanto, a redução de peso é muito importante para o controle da pressão arterial.

SAL (Cloreto de Sódio)

O sal é o tempero mais popular da culinária brasileira. As pessoas consomem, em média, 10 gramas de sal por dia, o que equivale a quatro colheres das de café cheias.  Entretanto nosso organismo não necessita dessa quantidade de sal.  Menos que uma colher de café é suficiente e esta quantidade existe normalmente nos próprios alimentos. O excesso de sal pode contribuir para a piora da pressão alta, prejudicando o efeito dos remédios e tornando mais difícil o controle da hipertensão.

Para restringir o consumo de sal, faça o seguinte: não coloque saleiro na mesa; cozinhe sem sal ou com muito pouco sal; evite comer comidas salgadas e evite comidas enlatadas.

ÁLCOOL

Estudos comprovam que existe uma correlação entre consumo de bebidas alcoólicas, acima de 3 drinques em média por dia e aumento da pressão arterial, independente da idade, da pessoa ou de outros fatores de risco.  Todo o esforço no sentido de diminuir ou mesmo parar o consumo de bebidas alcoólicas ajudará bastante o tratamento da hipertensão, além do mais, o álcool também causa dependência, dano no fígado, no pâncreas, desnutrição, etc…

FUMO (Tabagismo)

O fumo não prejudica só o pulmão.  Ele agrava as “doenças do coração” porque piora a aterosclerose, que causa endurecimento das artérias e os “ataques cardíacos”.

Quem pára de fumar melhora a respiração, aguça o paladar, fica com os dentes claros e limpos, o hálito volta ao normal, os dedos não ficam amarelados pela nicotina, a disposição física e sexual aumentam, além de, melhorar o relacionamento com a família, com amigos e no trabalho, evitando o problema do fumante passivo.

Acima de tudo isso, está a saúde de seus pulmões, coração e artérias em geral.  Lembre-se que o fumo está relacionado com bronquite crônica, enfisema pulmonar, infarto, angina, doença das artérias, derrames cerebrais, úlcera péptica e cânceres de pulmão, laringe, esôfago, bexiga, entre outros.

Estudos mostram que o índice de mortalidade por ataque cardíaco em pessoas que deixaram de fumar é bem mais baixo se comparado às que continuam fumando. Decididamente, o fumo não é um bom negócio.

“STRESS” (Tensão Emocional)

O stress, ou tensão emocional, é um mal que faz muitas pessoas sofrerem. Para as pessoas que têm problemas de coração ou pressão alta, o stress pode agravar a doença e dificultar o tratamento. Como não podemos eliminá-lo de nossas vidas, devemos aprender a administrá-lo, procurando sempre uma qualidade de vida melhor: planeje melhor sua vida, evite se apressar, não faça tudo sozinho, divida as responsabilidades, crie atividades de lazer com sua família e amigos e tente os exercícios de relaxamento ou meditação.

SEDENTARISMO

Pessoas que levam vida sedentária têm maior risco de desenvolver ataque cardíaco do que aquelas que fazem algum tipo de exercício.  Sugestões para você iniciar o seu programa de exercícios: Faça o exercício aos poucos, aumentando gradativamente; o melhor exercício é o que requer movimentos fáceis e repetitivos; o importante não é um horário fixo, mas sim a regularidade; não faça exercícios com a preocupação de se tornar um atleta, não é o seu objetivo; os exercícios mais indicados são as caminhadas, natação, hidroginástica, andar de bicicleta, entre outros.

ALIMENTOS PREJUDICIAIS AO HIPERTENSO- FONTES DE MAIOR TEOR DE SAL:

– Sal de cozinha e temperos industrializados;

– Alimentos industrializados (catchup, mostarda, shoyu, caldas concentradas, etc…);

– Embutidos (salsicha, mortadela, linguiça, presunto, salame, paio, etc…);

– Enlatados (extrato de tomate, milho, ervilha, molho inglês, de soja, etc…);

– Conservas (picles, azeitona, aspargo, palmito, milho, patês, algas, chucrutes, maionese pronta);

– Carnes processadas industrialmente (bacalhau, charque, carne seca, camarão seco, defumados);

– Temperos e sopas prontas, caldos concentrados, etc…;

– Salgadinhos para aperitivos (batata frita, amendoim salgado, etc…);

– Bolachas salgadas, margarinas ou manteiga com sal;

– Dentre os queijos, somente o queijo branco e a ricota sem sal são permitidos.

DICAS:

– Reduza a quantidade de massas, pães e doces ingeridos. No máximo, um pão francês por dia.

– Evite utilizar gordura animal no preparo dos alimentos e evite o consumo de frituras.

– Dar preferência às carnes brancas (peixe e frango) e à carne magra de boi.

– Aumente o consumo de legumes, frutas e verduras. E sempre que possível, consumi-los crus.

– Não deixe o saleiro na mesa.

– Diminua a quantidade de sal ao preparar os alimentos e temperos (saladas).

– Evite alimentos salgados como lingüiça, salsicha, frios em geral, salgadinhos (aperitivos), sopas prontas, temperos prontos (caldos de carne) e produtos enlatados (sardinha, azeitonas, etc…).

– Dê preferência aos temperos naturais como: limão, cebola, alho, cheiro-verde, orégano, cominho, coentro, manjericão, etc. Para temperar as saladas, use azeite de oliva ou óleo de canola.

– Para preparar os alimentos, use de preferência óleo de soja, milho ou girassol.

– Preparar alimentos grelhados, assados, refogados ou ensopados e sempre com pouco óleo, evitando frituras ao máximo.

– O uso de leite e seus derivados é permitido, desde que o queijo seja sem sal (queijo branco ou ricota).

– Evite o consumo excessivo de álcool. Se o fizer, faça moderadamente e dê preferência ao vinho tinto.

– Jamais deixar de tomar a medicação anti-hipertensiva quando for consumir bebida alcoólica.

OBSERVAÇÃO FINAL: Se você toma medicação antihipertensiva, deverá tomá-la regularmente, e antes da caixa do remédio acabar, compre outra para não faltar a medicação. Lembre-se que você deverá tomar o remédio da pressão para o resto da vida. Continue o tratamento mesmo quando você estiver se sentindo bem, porém se houver alguma reação procure seu médico. Se você parar de tomar a medicação antihipertensiva estará sujeito a riscos e complicações.